Saiba em quais casos os alunos podem fazer o Enem fora dos locais oficiais de prova


Saiba em quais casos os alunos podem fazer o Enem fora dos locais oficiais de prova. Dos 9,2 milhões de estudantes que se inscreveram para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos próximos dias 5 e 6 de novembro, uma parcela bem pequena terá opção de realizar a prova fora dos locais especificados pelo Ministério da Educação (MEC).

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza as provas do Enem, 44 estudantes terão esse benefício, por condições especiais, como tratamento sério de saúde.

Atendimento específico do Enem

Para solicitar o que o Inep considera “atendimento específico”, o aluno deve passar essa informação já no ato de inscrição.

A jovem Marília Seriacopi de Sylos, de 16 anos, que realizou recentemente um transplante de medula em decorrência ao câncer, é um exemplo de aluno em classe hospitalar que pode realizar a prova fora do campus selecionado pelo Inep. Esse tipo de atendimento também é oferecido a gestantes, lactantes e idosos.

“Eles precisam enviar documentações e laudos médicos para serem aprovados”, informou ao Vix Alexandre Retamal, chefe de comunicação do Inep. Uma comissão fica encarregada de analisar as solicitações. Com o pedido aprovado, “eles vão até o local marcado, atendem a pessoa e aplicam a prova pra ela”.

Alunos sabatistas

Alunos que guardam o sábado, os sabatistas, por convicção religiosa, também se enquadram nos termos do “atendimento específico”. Mas, no dia da prova, precisam comparecer às 12h, como todos os alunos, no local indicado.

A diferença é que no primeiro dia da prova (sábado, 5/11) eles farão em horário diferenciado: às 19h, obedecendo os preceitos religiosos, em que precisam esperar o pôr do sol.

Como fazer pedido especial de prova?

Pelo próprio sistema de inscrição é possível fazer alguns pedidos específicos, como prova em braile ou com fontes de texto maiores e até mesmo o envio de um tradutor ou guia.

Essas opções são válidas para estudantes com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia, entre outras condições.

Eles têm direito a solicitar 1h adicional para a realização das provas, em cada um dos dias.

Mulheres grávidas no Enem

Mulheres que precisam amamentar durante o Enem obrigatoriamente devem comparecer nos dias da prova com um acompanhante adulto, que ficará em sala reservada com a criança, enquanto a mãe realiza a prova.

“Qualquer contato, durante a realização das provas, entre a participante lactantee o acompanhante responsável deverá ser presenciado por um aplicador”, diz o edital do Enem.

Esse acompanhante adulto deve obedecer as regras durante a aplicação do Enem, senão pode acabar eliminando a mãe da criança da prova.

Fonte: www.vix.com