Enem


O Exame Nacional do Ensino Médio, Enem, é hoje o principal método de ingresso nas instituições públicas de nível superior, tendo, em muitos casos, substituído o vestibular. Os dias de prova do Enem são os mais aguardados ano após ano por milhares de vestibulandos.

Em 2010, com a implementação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Enem passou a ser mais popular que o vestibular tradicional. Tanto que o Enem já não serve apenas como um vestibular moderno, mas também é parte do processo seletivo para a aquisição de financiamento estudantil pelo Fies e para o ingresso em faculdades públicas pelo Sisu. Além de oferecer a possibilidade de bolsas de estudo parciais e integrais em instituições particulares de ensino superior pelo Prouni e em cursos técnicos pelo Sisutec.

COMO INGRESSAR

A participação no Enem é aberta a todos que quiserem realizar a prova. Para se inscrever, basta acessar o site oficial do Enem nas datas estipuladas no edital do ano vigente.

Perguntas frequentes:

Como inscrever-se no Enem?
A inscrição no Enem é feita totalmente online e realizada em poucos minutos. Basta estar atento ao período de inscrição divulgado no edital e no aplicativo oficial do Enem.

Como conseguir isenção de taxa de inscrição do Enem?
A isenção automática é garantida para os alunos que estiverem concluindo o Ensino Médio em escola pública, mas se este não for o seu caso, mostramos a seguir outras formas pelas quais é possível receber a isenção de taxa.
Candidatos que já concluíram o Ensino Médio em anos anteriores podem ficar isentos se comprovarem renda familiar inferior a 1,5 salário mínimo por pessoa. É necessário, também, ter cursado do primeiro ao último ano do Ensino Médio em escola pública.
Outra opção destina-se aos alunos de escolas particulares que possuem renda inferior a 1,5 salário mínimo per capita e que cursaram todos os anos do Ensino Médio na condição de bolsista integral.
Também é possível, para os candidatos cadastrados no CadÚnico, solicitar a isenção de taxa no ato da inscrição apresentando seu Número de Identificação Pessoal (NIS). A regra segue a mesma das outras categorias de isenção: é necessário ter renda familiar inferior a 1,5 salário mínimo por pessoa ou renda total familiar de até 3 salários mínimos.

Como é a prova do Enem?
As provas do Enem são realizadas em dois domingos seguidos. No primeiro dia, são realizadas as provas de Linguagens e suas Tecnologias, Ciências Humanas e Redação, com um total de 5 horas e 30 minutos para a realização do exame. Já o segundo dia de provas abordará apenas os conteúdos de Ciências da Natureza e Matemática e suas Tecnologias, com o tempo reduzido para 4 horas e 30 minutos.
Diferentemente do que ocorria nas edições do Enem até 2016, agora as provas são realizadas em dois fins de semana diferentes, reduzindo o estresse sobre o candidato.

Como é feita a correção da redação do Enem?
A correção da redação do Enem é feita com base em 5 competências que medem o seu domínio da Língua Portuguesa e habilidade de desenvolver um texto coerente e dentro das normas cultas de linguagem. A nota máxima é 1000, sendo assim, cada competência tem valor de 200 pontos.
A nota é atribuída pelo corretor, que confere a cada competência uma nota que pode ser 0, 40, 80, 120, 160 ou 200. Após a conclusão da correção, as notas de cada competência são somadas, determinando a nota final do candidato.
Em seguida, a redação é reexaminada por um segundo corretor, obedecendo aos mesmos critérios, que não possui acesso às notas atribuídas na primeira correção.
Se houver discrepância entre as notas, superior a 100 pontos no total, ou de 80 pontos em alguma das categorias, a redação é corrigida novamente por uma terceira pessoa. Se não houver discrepância a nota final será dada por meio da média aritmética das duas primeiras notas.

Como e onde usar a nota do Enem?
Com a nota do Enem é possível ingressar em universidades e faculdades públicas e privadas; conseguir bolsas de estudo para cursos de nível superior e técnico; fazer financiamento estudantil para cursos superiores da instituição privada; e, até mesmo, ingressar em uma Universidade em Portugal.

Como e onde usar a nota do Enem no SiSU?
Por meio do SiSU, é possível concorrer a vagas de cursos de graduação em universidades públicas de todo o país. A inscrição ocorre todos os anos, ao início de cada semestre.
Para participar, é necessário ter participado da edição do Enem do ano anterior e ter obtido nota superior a zero na redação. Além disso, também é necessário atingir a nota de corte do curso desejado.

Como e onde usar a nota do Enem no Fies?
Com o Fies, é possível conseguir financiamento estudantil para cursar o Ensino Superior, de forma facilitada, utilizando apenas a sua nota do Enem.
Para isto é necessário ter realizado alguma edição do Enem desde 2010, comprovar renda familiar inferior a 3 salários mínimos per capita, estar matriculado em uma instituição de ensino superior cadastrada no programa, ter obtido nota superior a zero na redação e totalizar 450 pontos na média das provas do Enem.

Como e onde usar a nota do Enem no Prouni?
O Prouni é o programa do Governo que concede bolsas de estudo, tanto integrais quanto parciais, em instituições de ensino superior privadas para estudantes de baixa renda.
Para participar é necessário ter realizado a edição anterior do Enem, ter obtido nota superior a 450 em cada área de conhecimento e uma pontuação superior a zero na redação. Além disso, é necessário atender aos critérios socioeconômicos estabelecidos, como possuir renda inferior a 3 salários mínimos e ter cursado todo o Ensino Médio em instituição pública (ou particular em condição de bolsista integral).