Como planejar sua graduação fora do país


A excelência das universidades no exterior, principalmente em países como Estados Unidos, Inglaterra, Canadá e Austrália, atrai muitos estudantes estrangeiros.

Além disso, essa experiência fora do país conta pontos no currículo e pode ser um belo cartão de visitas para entrar no mercado de trabalho. Se esse é o seu desejo, você precisa se planejar direitinho. O caminho não é tão fácil, mas isso não quer dizer que seja impossível. Veja os primeiros passos para começar a concretizar esse sonho:

A não ser que você se candidate em uma universidade portuguesa e que use o português como língua (em algumas, o curso é ministrado em inglês), você deve começar a sua preparação treinando o idioma do país escolhido. Lembre-se de que o processo de admissão será na língua nativa e algumas universidades exigem até teste de proficiência para o aluno ser aceito.

Selecione as faculdades que você tem interesse e informe-se sobre o processo seletivo. Em algumas, começa um ano antes do início das aulas. E costuma ser bem trabalhoso, incluindo o preenchimento de formulários, entrevista, carta de recomendação, análise de currículo e até de atividades extracurriculares que você tenha realizado durante o Ensino Médio. Diferentemente do que acontece no Brasil, a aceitação leva em consideração o que esse candidato pode agregar à escola, e não apenas suas notas.

» Planeje os gastos

No exterior, geralmente, paga-se uma anuidade para estudar. O valor varia muito de país para país e de escola para escola. E lembre-se: às vezes, mesmo as universidades públicas cobram um valor por ano do aluno. Informe-se sobre esses custos. Procure saber também quanto custa para alugar uma moradia (ou para morar no alojamento estudantil), preço médio das refeições e ainda um extra para pequenas diversões. Some tudo e veja se cabe no seu bolso. Também dá para solicitar uma bolsa de estudos.

» Crie um plano de ação

Com as informações das escolas à mão, crie um calendário com todas as datas do processo seletivo e outras etapas de admissão. E fique de olho para não perder o período das inscrições. Aproveite para fazer uma autoanálise e identificar se estudar fora é realmente adequado ao seu perfil. Lembre-se de que haverá um período de adaptação e será um processo solitário, num país diferente e com pessoas ainda desconhecidas. Será que você está preparado?

Fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br/