7 dicas de alimentação (e uma receita energética) para a prova


O que comer de manhã para não ficar sentindo fome nem sono na prova?

O que fazer para evitar aquela dor de barriga de nervoso? Especialistas dão a dica

1. Jamais vá fazer a prova de estômago vazio. Mesmo que você seja do tipo que não consegue comer quando está ansioso, esforce-se para fazer uma refeição leve. Estômago vazio pode resultar em hipoglicemia (baixa da taxa de glicose no sangue), ocasionando sonolência e dificultando a concentração, além de dar tontura, dor de cabeça, queda na pressão e fraqueza. E lembre-se: provas como o Enem e Fuvest são uma verdadeira maratona que exigem muita energia mental. Não deixe de fornecer essa energia ao seu corpo.

 2. O que fazer para o café da manhã? “Se você já não tinha o hábito de realizar esta refeição, não será agora que vai montar um banquete colonial. Mas ficar em jejum também não dá. Fruta, leite semi-desnatado ou iogurte com baixo teor de gordura, cereal e pães integrais, queijo branco e geleia, são alguns exemplos de alimentos que podem compor esta refeição para abrir o seu dia e manter-se disposto”, aconselha Simone Caivano, nutricionista do Instituto Nutra e Viva.

Consuma carboidratos, que são uma boa fonte de energia e combustível para o cérebro. “Mas dê preferência aos alimentos integrais, que são ricos em fibra e proporcionam saciedade prolongada e regularidade no trânsito intestinal”, aconselha a chef de cozinha do Centro Europeu, Iracema Bertoco, que coordena uma oficina gastronômica para vestibulandos.

3. O que comer no almoço para evitar a preguiça e o desconforto na hora da prova? Deixe a feijoada para o outro fim de semana. Refeições pesadas exigem muita energia para a digestão e acabam deixando você sonolento, prejudicando a leitura e interpretação das questões. Além disso, evite alimentos muito gordurosos: eles retardam o esvaziamento gástrico e dão sono. Evite também coisas com muito sal, como batata frita. Isso só vai aumentar a sua sede e causar desconforto durante a prova.

4. Não se esqueça de levar alimentos que deem energia para a prova. A recomendação de Vanessa Albacete, nutricionista clínica da LC Restaurantes, é que se leve frutas, água e um chocolate 70% cacau. “Eu recomendo esse tipo de chocolate porque o tradicional tem muito açúcar e gordura trans. Já este tem mais cacau, que é um estimulante poderoso”, diz.

Vanessa também sugere levar um sanduíche natural: “Faça-o com pão integral, cenoura, alface, tomate e tempere com sal, azeite, limão e ervas como orégano. Também pode ter frango desfiado. Só cuide para que ele seja preparado no mesmo dia – e jamais use maionese, que pode estragar facilmente. Isso é melhor do que levar barrinha de cereal”.

5. Para beber durante a prova, prefira água. Simone aconselha a levar água para o local de prova em vez dos sucos e refrigerantes. “Bebidas açucaradas são de fácil digestão e estimulam a fome. E ficar incomodado porque está com fome bem no finalzinho da prova só vai prejudicar o seu rendimento”, explica.

6. Para evitar a pressão baixa: Quem sofre de pressão baixa costuma ter o problema com mais frequência quando faz calor. Para evitar sentir-se mal por causa disso, tome muita água. “A hidratação é muito importante para manter uma boa pressão e evitar que a pessoa passe mal. Estar bem alimentado também”, afirma Vanessa. Alimentos que contenham sal, como alguns tipos de biscoito, também podem ajudar.

7. E quem costuma ter dor de barriga quando está nervoso? “Isso é muito comum. Quando estiver chegando a prova, evite alimentos que você já sabe que pioram este quadro. Os mais comuns são mamão, leite, ameixa, uva e iogurtes. E opte pelos opostos: maçã, banana maçã, limão, batata… Prevenir é melhor do que remediar!”, recomenda Simone.

 

 

Fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br